Óscares Barba Por Fazer 2018

Na sétima edição dos nossos humildes óscares, Call Me By Your Name, Blade Runner 2049 e Get Out têm especial destaque. Nesta cerimónia digital, Good Time e The Florida Project não ficam de fora, e há justiça para Chalamet, Metcalf e Villeneuve.

Previsões Vencedores Óscares 2018

O duelo entre Three Billboards Outside Ebbing, Missouri e The Shape of Water, com um outsider chamado Get Out pelo meio. Vem aí a noite de del Toro, McDormand, Oldman, Rockwell e Janney.

Os Filmes mais Aguardados de 2018

Martin Scorsese a fazer batota, Damien Chazelle a ir à lua, Christian Bale a transformar-se mais uma vez. E novos filmes de Steve McQueen, Barry Jenkins, Alfonso Cuarón, Ryan Coogler, Richard Linklater e Wes Anderson. Vamos ser felizes em 2018.

20 Novas Séries a Não Perder em 2018

Em 2018 há um western dos irmãos Coen, Fukunaga a orientar Emma Stone e Jonah Hill, uma nova série do criador de Mr. Robot e outra protagonizada por Amy Adams.

100 Jogadores que podem marcar 2018

Em ano de Mundial, quais os craques que vão explodir? Que desconhecidos vão passar a estar na ponta da língua de todos os adeptos?

31 de dezembro de 2017

100 Jogadores que podem marcar 2018 (51-100)


Fizemo-lo para 2015, 2016 e 2017 e vamos voltar a fazê-lo para 2018. Com a entrada num novo ano civil, decidimos reunir um conjunto de 100 jogadores que poderão ter em 2018 um ano especial, marcante mesmo, nas carreiras. Por diversas razões. Alguns poderão proporcionar transferências estratosféricas, outros têm tudo para desempenhar um papel fulcral nas competições em que estão envolvidos e outros, nomes ainda longe do radar de muitos, podem muito bem colocar o seu nome nas bocas do mundo.
    2018 é ano de Mundial, na Rússia, o que só apimenta quaisquer previsões. Para além do certame internacional, as atenções concentram-se nos principais campeonatos europeus. A Premier League, a Bundesliga, a Ligue 1 e a La Liga têm os seus vencedores muito bem encaminhados, mas Portugal e Itália deverão ter equilíbrio até ao fim. Há ainda uma Bota de Ouro que parece mais renhida do que nos últimos anos (Kane, Messi e Cavani partem como favoritos sobre Lewandowski e Icardi).
     Hoje lançamos os jogadores da 100.ª à 51.ª posição e amanhã, primeiro dia do ano, os primeiros 50 lugares. Vamos lá a isto:


51. Alejandro Gómez (Atalanta) - E se vos disséssemos que um dos jogadores que, no nosso entender, tem uma maior dose de técnica pura/ magia na actualidade veste as cores da Atalanta? Alejandro "Papu" Gómez é motivo suficiente para verem jogar o 7.º classificado da Serie A. Aos 29 anos, é tarde para sair do clube no qual é capitão (aliás, Papu nem parece querer sair). No entanto, queremos vê-lo ao lado de Messi na Argentina de Sampaoli.

52. Arthur (Grémio) - Brilhou no Grémio e deixou escancarada a porta do futebol europeu. Médio intenso, diz-se que está a caminho do Barcelona. Jogar no Brasil é muito diferente de jogar na Europa, mas a facilidade com que roda sobre os adversários e como se desembaraça destes, tem de facto muito de blaugrana.

53. Jorginho (Nápoles) - Busquets, Matic, Kanté, Fernandinho e Casemiro. Muitos dirão que são estes os médios defensivos que melhor equilibram o estatuto de melhores da actualidade com "em melhor forma". Para equipas que querem sair a jogar com qualidade, e que interpretam a posição 6 como um médio defensivo e não um trinco, Jorginho é um luxo. O fio de jogo de Sarri, ambicioso na saída de bola, passa e muito pelo brasileiro naturalizado italiano. É certo que Pep Guardiola tem Fernandinho (um faz-tudo), mas Weigl ou Jorginho não ficavam nada mal no City.

54. Adrien Rabiot (PSG) - O PSG ganhou Neymar e Mbappé, tem Cavani a marcar alarvidades de golos, mas um dos grandes bónus, menos visível nas fichas de jogo e nos highlights, é a evolução de Rabiot. O médio de fino recorte tem-se tornado um senhor, e não é disparatado nesta altura encarar como possível a sua titularidade na França do próximo Mundial.

55. Kepa (Athletic Bilbao) - Um dos guarda-redes mais entusiasmantes e seguros sub-25 (Kepa Arrizabalaga tem 23 anos) pode assinar a custo zero por qualquer clube, terminando o seu contrato com o clube basco em Junho de 2018. Com De Gea de pedra e cal em Manchester, pode estar aqui o futuro guarda-redes do Real Madrid. Embora no próximo Verão os nomes de Donnarumma e Oblak possam fazer dançar as balizas dos grandes clubes.

56. Florian Thauvin (Marselha) - Não deve ser fácil para um adepto do Newcastle ver a enormidade que Thauvin joga em França, depois de, por diversas razões, não ter resultado em Inglaterra. Com 8 golos e 7 assistências, roubou atenções a Payet e tem mantido a equipa viva na luta com Mónaco e Lyon.

57. Bruno Fernandes (Sporting) - É verdade que Bruno Fernandes, mais rentável neste Sporting no apoio a Bas Dost do que como 2.º médio, perdeu algum gás depois de um início de campeonato de sonho, mas o principal reforço da Liga NOS em 17-18 tem tudo para continuar este ano como um dos melhores jogadores da Liga. Os adeptos torcem para que mostre o caminho do título, e Fernando Santos já o tem na shortlist de possíveis convocáveis para a Rússia.

58. Hirving Lozano (PSV) - Chegou à Holanda e desatou a marcar golos. O PSV é líder isolado na Eredivisie e muito pode agradecer ao momento em que o mexicano Lozano (11 golos em 16 jogos) assinou pelo clube. Não será de estranhar se chegar aos vinte golos no campeonato, e por isso mesmo Alemanha, Suécia e Coreia do Sul, adversários de Chucky no Mundial, já estarão a estudá-lo.

59. Pione Sisto (Celta Vigo) - Em Espanha, ninguém tem mais assistências (9) do que o dinamarquês Pione Sisto. Cada vez mais consistente em Vigo, pode ser uma agradável surpresa na Dinamarca de Eriksen.

60. Richarlison (Watford) - A Premier League e Marco Silva receberam um extraordinário jogador, um daqueles que não engana. A probabilidade de ser chamado por Tite ao Mundial é muitíssimo reduzida, dada a concorrência, mas é natural que o seleccionador o experimente num particular. Arriscamos que poderá fechar a época de estreia em terras de Sua Majestade com algo como 13 golos.

61. Rodrigo (Valência) - Há pouco tempo seria impensável Rodrigo ser uma das hipóteses para integrar a convocatória de La Roja no Mundial 2018. Hoje, já não é. Num ataque jovem, que tem tido em Gonçalo Guedes a sua figura de proa, Rodrigo tem, por exemplo, mais golos do que Ronaldo, Griezmann e Aduriz (todos eles diga-se, sobretudo o português, abaixo do expectável). Se vai ou não estar na Rússia temos bastantes dúvidas, até porque Diego Costa passará a contar nesta segunda metade de 17-18, mas a confiança deve manter-se em alta ao lado de Guedes e Zaza.

62. Malcom (Bordéus) - Referência do Bordéus aos 20 anos, Malcom já leva 7 golos esta época, tendo melhorado muito na capacidade de assumir a equipa, focado em objectivos concretos. Tem tempo para chegar muito longe, e por isso seria bom continuar a servir o antigo clube de Pauleta durante todo o 2018.

63. Phil Foden (Manchester City) - O inglês que joga como se fosse um brasileiro tem o treinador certo para extrair o melhor dele, integrando-o aos poucos numa equipa recheada de craques. O contexto não podia ser mais favorável - é sempre mais fácil entrar numa equipa confiante e com bons resultados - e acreditem: em Foden teremos um dos jogadores mais marcantes dos próximos 15 anos.

64. Jean Michaël Seri (Nice) - O Barcelona desistiu dele quando tudo parecia certo, mas o ex-Paços de Ferreira ainda vai a tempo de rumar a um clube de acordo com o nível que exibe. Diz-se que o Everton e o Arsenal estão interessados.

65. Milan Skriniar (Inter) - Não se explica só por aí - o factor Spalletti é determinante - mas a subida de rendimento do Inter e a capacidade de se intrometer na luta com Nápoles e Juventus, muito se deve à chegada de Skriniar ao centro da defesa. Querem ver um verdadeiro defesa central? Vejam uma exibição do ex-Sampdoria.


66. Manuel Fernandes (Lokomotiv Moscovo) - Destaque semana sim, semana sim na Rússia, Manuel Fernandes é um jogador irritante. Irritante por ser um dos maiores talentos do futebol português da última década, e alguém que podia ter tido uma carreira bem melhor. A nível de selecção, pode ser uma cartada relativamente inesperada de Fernando Santos. Diz a teoria que entre Renato Sanches e Manuel Fernandes, só um estará na Rússia.

67. Kai Havertz (Bayer Leverkusen) - Cá está um daqueles projectos de jogador que pode chegar muitíssimo longe, tenha ele sorte e sejam dados os passos certos, rodeado das pessoas (treinadores e colegas de equipa) certos. Aos 18 anos, Havertz já se está a afirmar como playmaker dos farmacêuticos. Tem coisas a limar (contributo sem bola, capacidade de estar sempre "ligado" ao jogo), mas já deixa água na boca.

68. Sander Berge (Genk) - O norueguês Berge é o protótipo do médio perfeito. Com a sua passada larga, combina uma força sem igual e uma técnica improvável para alguém com a sua morfologia. O Genk que comece a preparar-se para o perder, e os tubarões devem entrar todos em leilão por ele. Ou, pelo menos, deviam.

69. Filip Krovinovic (Benfica) - Muito provavelmente, o croata que fala melhor português do que alguns portugueses foi a melhor coisa que aconteceu ao Benfica numa época - até ver - para esquecer. Inteligente, com classe, gere tempos, joga e faz jogar. O Benfica é melhor com ele em campo. Os números (golos e assistências) vão começar a aparecer.

70. Maxi Gómez (Celta Vigo) - O Celta de Vigo sabe onde e como fazer as suas compras. Descoberto no Defensor Sporting, o uruguaio Maxi Gómez teve impacto imediato na liga espanhola. Fortíssimo fisicamente, embora Iago Aspas vá "sugar" muitos golos, pode chegar aos 15 na sua primeira época em Espanha; e pode estar aqui o jóker de Tábarez, quando Cavani e Suárez precisarem de mais um.

71. Mile Svilar (Benfica) - Em pratos limpos: por mais verde que ainda esteja, o guardião belga do Benfica tem tudo para ser um guardião de topo. Bruno Varela, não. O tempo deve fazer de Svilar o número 1 da Luz e um indiscutível que, entre erros infantis e exibições incríveis, evoluirá.

72. Álvaro Odriozola (Real Sociedad) - Ataca e defende com critério, decide à espanhola e tem apenas 22 anos. Mora na Real Sociedad um dos laterais-direitos mais talentosos da actualidade, e um elemento muitísimo cobiçado no próximo Verão.

73. Bernard (Shakhtar Donetsk) - Não deverá ser Paulo Fonseca a perdê-lo uma vez que o técnico português também deve abraçar novo projecto, mas o Shakhtar vai perder Bernard a custo zero. Tentador para meia Europa.

74. Ismaïla Sarr (Stade Rennes) - Fortíssimo no drible, como tantos jogadores que têm surgido nos últimos tempos na Ligue 1, Sarr é uma pérola. Vê-se nele um pouco de Mbappé, Dembélé e Martial, e por isso mesmo o Rennes deve esperar pelo Mundial 2018, no qual pode ser uma revelação ao serviço do Senegal, para realizar um encaixe significativo.

75. Rodrygo (Santos) - Há mais um talento a despontar no Peixe. Rodrygo Silva de Goes, comecem a decorar este nome.

76. Iván Marcano (Porto) - O melhor central da Liga NOS 17-18 ainda não renovou pelos dragões. Os rumores de que se mudará para a Luz estão vivos, mas o mais certo é Marcano continuar de dragão ao peito ou rumar a Espanha. Quem o garantir, terá por certo um central consistente, certinho, pouco vistoso mas altamente eficaz.

77. Bruno Xadas (Braga) - Ai aquele pé esquerdo... Tendo em conta a forma como o Braga tem vendido, é natural que Xadas saia do Minho por muitos milhões. Se é já no próximo Verão ou não, será provavelmente o seu rendimento nesta segunda metade de 17-18 a dizer.

78. Philipp Max (Augsburgo) - Não são muitos os laterais-esquerdos com a qualidade de Max fora de clubes de topo. Na Bundesliga é o líder das assistências, com 9 passes para golo, mais 3 do que Kimmich e Müller.

79. Wendel (Fluminense) - Primeiro associado ao Porto com o PSG pelo caminho, entretanto associado ao Sporting. O futuro de Wendel parece passar por Portugal, e essa é uma boa notícia para a Liga NOS. 

80. Pietro Pellegri (Génova) - 16 anos, 7 jogos na Serie A e 2 golos marcados. O adolescente do Génova impressiona pela estampa física (1,93m) e temos muita curiosidade para o acompanhar neste novo ano.

81. Diogo Jota (Wolves) - Líder isolado no Championship, Nuno Espírito Santo tem tido no pupilo Diogo Jota o seu principal activo. Bonatini marca mais, Rúben Neves é o craque que todos sabemos, mas Jota é quem mais faz a diferença. Caso o Wolves suba, como tudo leva a crer, Diogo Jota tem que ser o primeiro reforço para 18-19!

82. Rúben Dias (Benfica) - A recente lesão de Luisão ditará muitos problemas a nível de falta de liderança em campo e deficiente abordagem nas bolas paradas defensivas, mas deve abrir espaço para a afirmação de Rúben Dias ao lado de Jardel. Na melhor das hipóteses, pode estar aqui o 4.º central de Fernando Santos na Rússia.

83. Donny van de Beek (Ajax) - Podíamos falar de Justin Kluivert ou do super-talentoso David Neres (8 golos e 9 assistências esta época), mas é van de Beek quem já está mais maduro. Amesterdão disse adeus a Klaassen, mas encontrou no seu número 6 um substituto à altura. Já se estreou pela selecção, pelo que 2018 servirá para se assumir como patrão desta nova geração do Ajax. 

84. Paulinho (Portimonense) - Não é à toa que Paulinho tem uma cláusula de rescisão de 20 milhões de euros. O camisola 8 do Portimonense é craque da cabeça aos pés, sabe sempre o que fazer à bola e apresenta uma regularidade impressionante. Agarra-o um dos 3 grandes ou salta logo para o estrangeiro?

85. Nicolo Barella (Cagliari) - Baixo centro de gravidade, alta capacidade de transporte e visão de jogo. Em Cagliari está a dar os primeiros passos uma espécie de Verratti, mais ofensivo e menos refinado tacticamente.

86. Patrick Cutrone (AC Milan) - Bela dor de cabeça para André Silva o nascimento de Cutrone nestes últimos meses em Milão. O momento do Milan de Gattuso não é o melhor, pelo que o avançado de 19 anos pode perder espaço; mas estejam atentos à evolução.

87. Lucas Torreira (Sampdoria) - O pequeno uruguaio impressiona Itália e, da mesma forma que tem ganho o seu espaço na Serie A, é apenas uma questão de tempo até chegar à selecção do Uruguai. Será o jogador nº 23 de Tabárez no Mundial?

88. Pascal Groß (Brighton) - De jogador que mais oportunidades criou na Bundesliga 16-17, para figura do Brighton, equipa que tem impressionado Inglaterra juntamente com Burnley, Huddersfield e Watford. Aos 26 anos, o mais certo é afirmar-se como ídolo local. Se a coisa correr melhor, surgirão propostas.

89. Cristián Portu (Girona) - Perdido durante anos no Valência secundário, foi preciso partir para Albacete e mais recentemente Girona para que Portu despertasse. Tarde. Mas ainda a tempo de dar o salto. Afinal, poucos são os avançados em Espanha que apresentam tal intensidade e mobilidade na frente.

90. Ben Woodburn (Liverpool) O seu percurso ao serviço da selecção do País de Gales mostra que Woodburn pode tornar-se um caso sério. No entanto, a concorrência na cidade dos Beatles torna impossível coleccionar oportunidades ao serviço de Klopp. Ano novo, novo desafio: emprestado ou em definitivo, num clube de menor nomeada em Inglaterra. Ou num Celtic desta vida.

91. Dimitri Oberlin (Basel) - A gazela suiça destruiu o Benfica e pode afirmar-se em pleno no novo ano. Ele que até tem mais golos na Champions League (4) do que na liga suiça (3).

92. Ante Coric (Dínamo Zagreb) - Torna-se quase penoso ver o talentoso croata estagnado no periférico campeonato local quando já devia estar na alta roda da Europa. Impõe-se para 2018 o passo certo, para um clube onde Coric tenha espaço para evoluir, a titular. Um Ajax, por exemplo.

93. Christian Fruchtl (Bayern Munique) - Se por acaso as lesões continuarem a atormentar Manuel Neuer, é natural que o Bayern deixe Ulreich e Starke para segundo plano e comece a apostar no potencial herdeiro de um dos melhores guarda-redes da última década. O mal de Manuel, pode ser a sorte de Christian.

94. Jann-Fiete Arp (Hamburgo) - Em 2018, Arp deixará de precisar da autorização dos pais quando os jogos do Hamburgo se prolongam para lá das 20 horas. Para já, e com apenas 17 anos, este menino é um dos mais promissores jogadores alemães e um goleador em potência. Para ver crescer.

95. João Félix (Benfica) - O novo esquema táctico do Benfica, com Pizzi e Krovinovic em simultâneo no meio-campo encarnado, é a melhor notícia que aconteceu para alguns elementos da formação das águias como Félix, Gedson, Florentino ou Tiago Dantas. Oxalá os adeptos possam saborear um talento assim, ao contrário do que aconteceu com Bernardo; 2018 pode ser o ano da chegada do maestro João Félix à equipa principal.

96. Shoya Nakajima (Portimonense) - Tal como Paulinho e Fabrício, Shoya Nakajima não deverá estar muito mais tempo no Algarve. O craque nipónico tem qualidade para jogar num dos grandes portugueses.

97. Hidde ter Avest (Twente) - Seja como lateral-direito ou como central, está aqui jogador para integrar o horizonte da Laranja Mecânica (uma vez mais ausente de uma grande competição), e o Twente começa a parecer pequeno face aos estímulos e competitividade que lhe faria bem ter.

98. Florentino Luís (Benfica) - O lugar é dele mas podia ser de Gedson Fernandes. De olhos postos em 2018-19, Florentino e Gedson são os centro-campistas das águias que deverão merecer aposta na pré-época e nos primeiros meses da temporada. Cabe a estes diamantes, um seis, o outro oito, e ambos com 18 anos, agarrar a oportunidade.

99. James Maddison (Norwich) - Cinco golos e quatro assistências fizeram da primeira metade da época de Maddison no Championship um excelente cartão de visita para 2018. Livres directos, meia distância... o rapaz tem técnica para dar e vender, e está destinado à Premier League.

100. Rui Costa (Famalicão) - Emprestado pelo Portimonense ao Famalicão, um dos jogadores-sensação da Ledman LigaPro desta época tem 21 anos e um instinto goleador que promete voos mais altos. Em 18-19, estará no primeiro escalão. Ao serviço do emblema de Portimão, ou até mais acima.

1-50100 Jogadores que podem marcar 2018 (1-50) 

29 de dezembro de 2017

Dicas Fantasy Premier League - Jornada 21

Não vos vamos tomar muito tempo. Afinal, há que começar os preparativos para a passagem de ano. Em época de fogo de artifício, champanhe e passas, a Premier League também faz directa. Praticamente. À jornada 20, disputada entre os dias 26 e 28, segue-se a 21ª a 30 e 31 de Dezembro. E sim, 2018 arranca sem pedir licença a ninguém com a jornada 22 (sumariamente abordada num suplemento especial no final deste artigo) a decorrer entre os dias 1 e 4 de Janeiro.
    É com o Manchester City com 15 pontos de vantagem sobre a concorrência que estamos quase a virar o ano. Com 19 vitórias e 1 empate em 20 jogos, 61 golos marcados e 12 sofridos, o que perfaz uma diferença de golos de +49 (as diferenças de golos de Manchester United e Chelsea juntos não chegam ao valor dos citizens), a equipa de Guardiola quer fechar 2017 da melhor maneira, e deve fazê-lo no terreno do Crystal Palace.
    Numa jornada sem jogos grandes, destaca-se sobretudo a ausência de Tottenham (sim, terão que entregar a braçadeira a alguém que não Kane) e West Ham, equipas que têm depois double gameweek na jornada 22. Teoricamente, Chelsea, Liverpool, Manchester City e Manchester United são favoritos nos seus jogos; e há bons capitães para esta ronda sobretudo no Chelsea e Liverpool.

Nesta 21.ª jornada, podem-se destacar:



Jesse Lingard - Manchester United - 6.1
Nesta altura da temporada, Jesse Lingard pode ser visto como um dos principais candidatos à distinção de Most Improved Player. Doucouré também se enquadra nesta categoria, tal como vários (já) craques do City que subiram para patamares não antes vistos (Sterling, Otamendi, Fernandinho). Aos 25 anos, pode-se dizer que Lingard despertou tarde em Old Trafford. Perdido durante anos em empréstimos, marcou 4 golos e fez uma assistência em 2015-16, e acabou 2016-17 com 1 golo e 3 assistências. Nesta época, e ao fim de vinte jornadas, 6 golos e 4 assistências. Com todos os golos a serem marcados nas últimas sete jornadas.
    Está em forma, confiante, e Mourinho já terá percebido no Manchester United 2-2 Burnley, salvo pelo rapaz sempre criativo na hora de festejar os golos, que Lingard tem que ser titular nesta altura. Talvez não seja um jogador para manter a longo-prazo, mas é de aproveitar o momento e confiar nele nos próximos 3 jogos. 

Roberto Firmino - Liverpool - 8.9
Assumindo que Harry Kane (máximo goleador de 2017, acima de Messi, Ronaldo e tantos outros) está num nível singular, é normal sentirmo-nos tentados a considerar nomes como Morata, Agüero, Lukaku ou Jesus. No entanto, até ver é Roberto Firmino o avançado que pontuou mais no Fantasy a seguir a Kane: 106 pontos.
    Sempre sujeito à rotação de Klopp (Mané tem ficado de fora, mas é fácil imaginar que nas próximas jornadas começará alguém no banco entre Coutinho, Salah ou Firmino), o craque brasileiro soma 4 golos e 2 assistências nos últimos três jogos. E no total da época já contabiliza 9 golos e 5 assistências. Nada mau, sobretudo se pensarmos que o seu melhor ano em Inglaterra terminou com 11 golos.
    Ter Salah, Coutinho e Firmino parece demais, mas optar por uma combinação de dois deles parece sensato. O Leicester deve marcar em Anfield, mas deve sofrer mais do que aqueles que vai marcar.

Richarlison - Watford - 6.5
Marco Silva contra Carlos Carvalhal. Quem diria... O Watford recebe nesta jornada o Swansea, depois de ter posto fim a um péssimo período com uma importante vitória diante do Leicester, e é favorito. Os swans deverão entrar em campo motivados e prontos para impressionar o ex-Sheffield Wednesday, mas Richarlison terá uma palavra a dizer.
    O extremo/ avançado brasileiro tem desiludido nas últimas jornadas - não marca desde a jornada 12 - e o calendário do Watford torna-se menos favorável nas próximas semanas. Ainda assim, dêem-lhe esta jornada, mesmo que seja de despedida.

Riyad Mahrez - Leicester City - 8.5
Acima dele, só Salah, Sterling e De Bruyne. Isto diz bem quão boa está a ser, pelo menos a nível de números, a temporada do oxigenado Riyad Mahrez. Embora seja sempre um pouco frustrante acompanhar os jogos de Mahrez, pela forma como nem sempre está ligado ao jogo, o argelino tem deslumbrado desde a jornada 14 para cá, e o Leicester começará em breve a ter jogos bastante interessantes em casa.
    Liverpool fora é complicado, mas Vardy e Mahrez são meninos para assustar aquela defesa, já de si e até contar com van Dijk, sempre assustadora para os próprios adeptos.

Eden Hazard - Chelsea - 10.8
Não nos alongaremos neste caso. Hazard não marcou qualquer golo nas últimas cinco jornadas, mas ainda assim temos que o considerar inclusive para capitão nesta jornada. O belga já tem Morata novamente no onze, com o qual tem desenvolvido uma química futebolística muito interessante, e o Stoke apresentará uma defesa a 50%.
    Face àquilo que custa (10.8), é bom que Hazard justifique em campo e com números a aposta de muitos utilizadores de Fantasy. E esta pode ser a jornada do 10 do Chelsea.




Outras Opções:
- Guarda-Redes: David De Gea, Jonas Lössl, Thibaut Courtois, Gomes.
- Defesas: Marcos AlonsoChristopher Schindler, Daryl Janmaat, César Azpilicueta, Jamaal Lascelles, Nicolás Otamendi, Phil Jones, Lewis Dunk.
- Médios: Mohamed SalahLeroy Sané, Raheem Sterling, Philippe Coutinho, Kevin De Bruyne, Pedro Rodríguez, Ashley Young, 
- Avançados: Álvaro Morata, Romelu Lukaku, Laurent Depoitre, Gabriel Jesus.


------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

11 (3-5-2): De Gea; Janmaat, Schindler, Alonso; Lingard, Richarlison, Hazard, Salah, Sané; Morata, Firmino

Atenção a (Clássico; Diferencial):
Bournemouth  v Everton - Wayne Rooney; Gylfi Sigurdsson
Chelsea v Stoke - Eden Hazard; Marcos Alonso
Huddersfield v Burnley - Christopher Schindler; Laurent Depoitre
Liverpool v Leicester City - Mohamed Salah; Roberto Firmino
Newcastle v Brighton - Jamaal Lascelles; Lewis Dunk
Watford v Swansea - Richarlison; Daryl Janmaat
Manchester United v Southampton - Jesse Lingard; Ashley Young
Crystal Palace v Manchester City - Raheem Sterling; Leroy Sané
West Brom v Arsenal - Alexis Sánchez; Jack Wilshere


Especial Jornada 32:

5 Destaques: 

11 (3-5-2): Adrián; Otamendi, Vertonghen, Masuaku; Arnautovic, Eriksen, De Bruyne, Choupo-Moting, Mahrez; Kane, Aguëro

Atenção a (Clássico; Diferencial):
Brighton v Bournemouth - Pascal Groß; Shane Duffy
Burnley v Liverpool - Mohamed Salah; Philippe Coutinho
Leicester City v Huddersfield - Riyad Mahrez; Jamie Vardy
Stoke v Newcastle - Eric Choupo-Moting; Joe Allen
Everton v Manchester United - Wayne Rooney; Romelu Lukaku
Southampton v Newcastle - Dusan Tadic; Manolo Gabbiadini
Swansea v Tottenham - Harry Kane; Christian Eriksen
West Ham v West Brom - Marko Arnautovic; Arthur Masuaku
Manchester City v Watford - Kun Agüero; Kevin De Bruyne
Arsenal v Chelsea - Eden Hazard; Álvaro Morata
Tottenham v West Ham - Harry Kane; Dele Alli

24 de dezembro de 2017

Dicas Fantasy Premier League - Jornada 20

Este vai ser curtinho, para poderem ler enquanto digerem sonhos e rabanadas e antes de irem assaltar aquela mesa de canto e fazer o mix de sobras mais improvável da história das cozinhas.
    Na ressaca do Natal, chega o Boxing Day e inicia-se a segunda volta. Feito o nosso Balanço, é com o Manchester City com 13 pontos de vantagem que esta 2.ª metade se inicia, sem jogos entre grandes, mas com alguns embates que prometem emoções fortes.
    No Tottenham-Southampton, Harry Kane - em ex aequo com Shearer em termos de recorde de golos em Inglaterra num ano civil - pode tornar-se recordista isolado nessa matéria. Liverpool e Chelsea são claros favoritos nos seus encontros, e o Manchester City, embora o Newcastle possa representar um desafio ligeiramente superior a alguns adversários das últimas semanas, tem tudo para chegar à vitória 19 em 20.
    Particularmente imprevisíveis os duelos entre Watford e Leicester, Crystal Palace e Arsenal e Bournemouth e West Ham, numa ronda que começa amanhã (dia 26) e termina a 28. Recordamos que a última jornada de 2017 joga-se depois a 30 e 31.
    Olhando para a jornada 19, Harry Kane mostrou-nos uma vez que é O Avançado que todos temos que ter nos nossos plantéis. Com um hat-trick em casa do Burnley o ponta-de-lança britânico juntou-se a Salah no topo da lista de melhores marcadores. Agüero esteve endiabrado num jogo em que Sterling deu sequência ao seu excelente momento, e de resto brilharam também Mata, Choupo-Moting, Atsu e Joe Allen.

Nesta 20.ª jornada, podem-se destacar:



Philippe Coutinho - Liverpool - 9.1
É possível que Klopp gira o ataque e, entre Firmino, Mané, Coutinho e Salah, um fique de fora. O Liverpool costuma dar-se pior com equipas que se tranquem atrás, mas a verdade é que este Swansea - embora Fabianski esteja a realizar uma boa época - não parece ter quaisquer argumentos para conter um ataque do pool a todo o gás.
    Salah continua a ser a prioridade dos reds, mas Coutinho é cada vez mais um bom diferencial. Seis golos e seis assistências para um jogador que ainda não chegou aos 1000 minutos é uma boa marca.

Raheem Sterling - Manchester City - 8.7
Não há como não falar dele. Raheem Sterling está a ser um dos destaques da época, disparando para níveis em termos de rendimento regular, eficácia e boas decisões impensáveis há alguns meses atrás. Convém ter presente que Sterling tem apenas 23 anos, embora já o vejamos nos relvados da Premier League há vários anos.
    Nesta recta final de 2017, Guardiola acabará inevitavelmente por promover alguma rotação: De Bruyne deve ser sentar-se num dos dois últimos jogos do ano civil, Agüero e Gabriel Jesus devem alternar, e tanto Bernardo Silva como Gündogan devem iniciar a titulares ou contra Newcastle ou contra Crystal Palace. Sterling tem rendido mais em casa, mas neste momento está com a confiança de uma vida. É recomendável tê-lo.

Laurent Depoitre - Huddersfield - 5.3
Depoitre, és tu? O autoritário ponta-de-lança que praticamente não existiu de dragão ao peito está a viver o melhor momento desde que fez as malas para Inglaterra. O belga leva nada mais nada menos do que 3 golos e duas assistências no espaço dos últimos 3 jogos. Marcou a Chelsea, Watford e Southampton, e pode-se esperar que faça o gosto (à cabeça e não ao pé, provavelmente) diante do Stoke.

Jamie Vardy - Leicester City - 8.6
Letal contra as 6 grandes equipas inglesas (nos 50 golos que já marcou na Premier League, 21 foram contra o top six), Vardy, embora sem chegar ao nível do mágico e inesquecível 2015-16, tem sido desde essa época de sonho o elemento mais regular dos foxes.
    Embora nesta temporada seja Mahrez quem está a voltar a assumir protagonismo, Vardy já vai em 8 golos e duas assistências. Está portanto no bom caminho para fazer melhor do que os números da temporada passada (13 golos, 8 assistências). Próxima vítima? Marco Silva. 


Harry Kane - Tottenham - 12.8
Não se esqueçam disto: aconteça o que acontecer, tenham sempre Harry Kane nas vossas equipas. Sempre. Não se deixem enganar quando ele vacilar durante duas jornadas, porque depois acontece o que aconteceu diante do Burnley: um super-jogo, com um hat-trick e 17 pontos no bolso.
    É certo que Kane não joga na jornada 21, e isso deve ser tido em conta, mas na 22 tem jornada dupla. Contra o Southampton pode fazer História, distanciando-se de Shearer como máximo goleador num ano civil em Inglaterra e, desde que não se lesione, Kane tem tudo para chegar esta época aos 30 golos. Nas últimas épocas foram 21, 25 e 29. A sério, têm que o ter.




Outras Opções:
- Guarda-Redes: David De Gea, Jonas Lössl, Thibaut Courtois, Jordan Pickford.
- Defesas: Nicolás OtamendiAndreas ChristensenPhil Jagielka, Marcos Alonso, Arthur Masuaku, Christopher Schindler, Harry Maguire. 
- Médios: Eden HazardMohamed SalahAaron MooyWilfried ZahaKevin De Bruyne, Christian Eriksen, Paul Pogba, Mesut Özil, Marko Arnautovic.
- Avançados: Roberto Firmino, Romelu Lukaku, Gabriel Jesus.


------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

11 (3-5-2): De Gea; Jagielka, Otamendi, Christensen; Salah, Coutinho, Hazard, Zaha, Mooy; Firmino, Kane

Atenção a (Clássico; Diferencial):
Tottenham  v Southampton - Harry Kane; Christian Eriksen
Bournemouth v West Ham - Marko Arnautovic; Arthur Masuaku
Chelsea v Brighton - Eden Hazard; Marcos Alonso
Huddersfield v Stoke - Aaron Mooy; Laurent Depoitre
Manchester United v Burnley - David De Gea; Paul Pogba
Watford v Leicester City - Riyad Mahrez; Jamie Vardy
West Brom v Everton - Gylfi Sigurdsson; Phil Jagielka
Liverpool v Swansea - Mohamed Salah; Philippe Coutinho
Newcastle v Manchester City - Kevin De Bruyne; Raheem Sterling
Crystal Palace v Arsenal - Mesut Özil; Wilfried Zaha

Balanço Premier League 17/ 18

E tudo o Manchester City levou. Meio campeonato disputado, é muito difícil antecipar um cenário em Maio que não seja o da equipa de Guardiola a levantar o troféu.
    Depois de uma época em que Antonio Conte e o Chelsea não deram hipótese, aproveitando Guardiola e Mourinho para sustentabilizar bases nos seus "anos zero", os rivais de Manchester assaltaram o poder e ocupam agora os dois primeiros lugares da tabela. No entanto, um atropela adversários, apresenta a proposta de jogo mais entusiasmante do futebol europeu e joga sempre para ganhar, impondo a sua identidade; o outro, com quase tantos milhões investidos é "apenas" uma equipa fisica e mentalmente forte, na qual ter De Gea se confunde muitas vezes com defender bem.
    No Top-6 moram os seis favoritos. E, teoricamente, serão Liverpool, Tottenham e Arsenal a disputar entre si um lugar junto do trio da frente (citizens, red devils e blues) nos lugares de acesso à Champions. Destaque ainda para, ao contrário do passado recente, as equipas britânicas estarem em grande na Europa: City, United, Liverpool, Chelsea e Tottenham estão nos oitavos-de-final da Champions, e o Arsenal mantém-se na Liga Europa.
    Com um Burnley em claro destaque como equipa-sensação, chegamos a vésperas do Boxing Day e nenhuma das equipas promovidas do Championship está em lugar de descida. O Newcastle é 15º, o Brighton 12º e o Huddersfield 11º. Quanto a treinadores, Swansea, Crystal Palace, Everton, West Ham e Leicester City já trocaram de comandante. Pena a Premier ter perdido bons treinadores como Koeman, Pulis (será que alguém ainda o pesca para salvar mais uma equipa?) e Bilic, recuperando no entanto personagens de épocas anteriores como Moyes e Pardew.
    Convém recordar que, se há sensivelmente um ano atrás elogiávamos o Chelsea por estar à beira de bater o recorde de maior sequência de vitórias, entretanto o Manchester City já fixou um novo recorde. A equipa azul celeste venceu na primeira jornada, empatou na segunda diante do Everton e, desde aí, 17 vitórias consecutivas. Sim, em 19 jogos, o Manchester City encerra a primeira volta com 18 vitórias e um empate. Abismal. Nunca antes a Premier League tinha aberto os presentes dia 25 com o 2.º classificado a 13 pontos do primeiro lugar...

    Como sempre temos feito, esta é uma breve análise a meio da história, substancialmente menos detalhada do que aquela que faremos quando as 38 jornadas tiverem terminado.

Algumas ideias/ notas:

- Quantos recordes vai bater este Manchester City? A equipa de Pep Guardiola tem 18 vitórias e 1 empate em 19 jogos, 55 em 57 pontos possíveis, e marcou 60 (!) golos, o que perfaz uma média superior a 3 golos por jogo.
    Ao alcance desta super-equipa está o recorde de pontos numa Premier League (95), de vitórias (30), de invencibilidade (conseguirão Silva, De Bruyne e companhia reeditar "os invencíveis" de Wenger em 03-04?), podendo facilmente fixar novos máximos também a nível de golos (103), diferença de golos (Chelsea 09-10 com +71), vitórias em casa (18), vitórias fora (15) e diferença de pontos para o segundo lugar (18). Entre os principais recordes a nível de equipas, exceptuando o de melhor defesa (este City tem nesta altura apenas menos 3 golos do que a melhor defesa de sempre, o Chelsea de 04-05 com 15 sofridos), esta equipa parece pronta para fazer História sem parar;

- Nenhum dos outros grandes tem pedalada para a equipa de Guardiola. Nos jogos contra os restantes favoritos, o City tem mostrado estofo de campeão e tido Kevin De Bruyne sempre em plano de destaque. Os citizens atropelaram o Liverpool por 5-0 com a mesma velocidade com que Mané atropelou Ederson nesse jogo, derrotaram o Chelsea em Stamford Bridge (1-0) e o United em Old Trafford (2-1), não perdoaram diante do Arsenal (3-1) e destruíram um Tottenham sem argumentos (4-1);

- É assustador pensar até onde pode chegar este Manchester City. A equipa é jovem, está a assimilar o que Guardiola pretende e a evoluir a cada jornada como um todo. Com David Silva e Kevin De Bruyne (MVP desta edição, até agora) como maestros, o líder tem tido Sterling e Sané num nível nunca antes visto, Otamendi e Fernandinho a viverem as suas melhores épocas em Inglaterra, e fica mais fácil jogar com qualidade a partir de trás quando se tem Ederson como primeiro passe. Pensem agora o que será este elenco se Pep conseguir acrescentar nos próximos meses Weigl, van Dijk e Alexis Sánchez...
    Para além dos craques do City, destaque individual também para Mohamed Salah (temos muita curiosidade de ver com que números acabará a época o extremo-direito do Liverpool), um David De Gea (para a História aquele Arsenal-Manchester United, uma exibição do outro mundo do guardião mais preponderante entre os clubes de topo europeus) a mostrar que ou é o melhor guarda-redes do mundo, ou perto disso, destacando-se ainda o sempre matador Kane (principal favorito a assegurar, uma vez mais, o título de melhor marcador) e a fiabilidade defensiva de Azpilicueta;

- A nível de golos, ninguém tem conseguido apanhar Mohamed Salah e Harry Kane (15). Sterling, Agüero, Lukaku, Rooney e Morata surgem depois. O estatuto de melhor assistente divide-se entre Silva, Sané e De Bruyne, todos com 8 passes para golo;

- Ninguém tem tanta bola como o City (média de 65,9%), mas uma posse com sentido, dinâmica, foco na baliza adversária e procura constante de desequilíbrios. O primeiro classificado apresenta igualmente o melhor registo em termos de acerto no passe (88,7%), arriscando menos no drible do que Chelsea, Crystal Palace e Liverpool. Compreensível ao tratarem-se de equipas que têm jogadores que partem para cima dos adversários como Hazard, Zaha, Salah ou Mané.
    Nas alturas, e seguindo a velha tradição inglesa, não há quem ganhe bolas no ar como Burnley, Stoke e Newcastle;

- O Burnley (8.º lugar) é quem mais tem surpreendido. A equipa de Sean Dyche vendeu Michael Keane (Tarkowski agarrou e bem a oportunidade) e perdeu por lesão Heaton, mas ao fim de 19 jornadas tem apenas menos 8 pontos do que aqueles com que terminou a época passada (40). O que faria Dyche se tivesse 2 ou 3 jogadores de qualidade firmada no meio-campo/ ataque?
    Entre as surpresas, Huddersfield e Brighton têm mostrado argumentos para garantir a manutenção. E o Watford de Marco Silva, salvo alguns azares e mais expulsões do que seria recomendável, tem jogado mais do que aquilo que a tabela parece reflectir. Seria importante para o técnico português, no entanto, afinar a defesa;

- Depois de contratar Sigurdsson, Rooney, Keane, Pickford, Klaassen e Sandro, o Everton tem sido uma desilusão. Graças a 4 vitórias e dois empates nas últimas seis jornadas, os toffees ascenderam ao 9.º lugar e continuam a ser, juntamente com o Leicester, os principais favoritos ao primeiro lugar pós Top-6. Falta velocidade e capacidade de desequilibrar individualmente (muita falta fazem Bolasie e Barkley);

- Na antevisão da temporada apontámos Burnley, Huddersfield e Brighton à descida, uma previsão que entretanto actualizámos na nossa página de Facebook depois do fecho do mercado para Newcastle, Crystal Palace e Brighton.
    Verdade seja dita, jogada meia época, parece difícil imaginar o Swansea a salvar-se. A equipa de Renato Sanches precisa de encontrar o treinador certo e desta vez os galeses não poderão ser carregados por Sigurdsson. Parece-nos que 2017-18 será muitíssimo equilibrado, com uma luta pela manutenção bem viva e rica até ao fim. Há várias equipas inconstantes e com problemas que o mercado de Inverno pode resolver.

- No nosso plantel abaixo apresentado, composto por 23 elementos, preferimos enaltecer os muitos extremos e médios ofensivos em forma nesta primeira metade, abdicando de avançados como Agüero, Morata, Lukaku ou Rooney, algo inconstantes.
    Fica a curiosidade. A meio da temporada passada, por comparação com esta versão, repetem a presença apenas Azpilicueta, Alonso, De Bruyne, Hazard e Coutinho.


O melhor "plantel" da Barclays Premier League 2017/ 18 até agora

20 de dezembro de 2017

Dicas Fantasy Premier League - Jornada 19

Preparem-se, está a chegar a última jornada da primeira volta. Depois de uma breve ausência durante a qual, por motivos profissionais, não pudemos publicar as nossas antevisões da Premier League, as Dicas estão de volta. Como disséramos, as inscrições na Liga BPF fecharam na jornada 18.
    A jornada 20 marca o popular Boxing Day, mas é na 19 que há jogos de maior interesse. A ronda inicia-se sexta-feira com um promissor Arsenal-Liverpool. As equipas de Wenger e Klopp estão separadas por 1 ponto na tabela, mas os reds estão imparáveis fora de casa (4-0, 5-1, 3-0 e 4-1 nas últimas quatro deslocações), com Salah, Coutinho e Firmino em destaque. O Arsenal está frágil, mas convém recordar que os gunners já acordaram no Arsenal-Tottenham quando nada levava a crer.
    Enquanto o passeio do extraordinário Manchester City (que futebol nas últimas três jornadas) deve continuar, o Everton (ascensão meteórica rumo ao 9.º lugar, com Rooney em destaque) recebe o campeão em título Chelsea. Provável haver golos dos dois lados.
    De resto, Marco Silva estará a fazer figas para que nenhum jogador seu seja expulso, o Tottenham terá que reagir à goleada imposta pelo City no reduto do sensacional Burnley, uma das equipas defensivamente mais competentes, e não se prevê vida fácil para Mourinho na visita a Mahrez, Vardy e companhia.

Nesta 19.ª jornada, podem-se destacar:



Charlie Austin - Southampton - 6.2
Pellegrino tem-se dividido entre Austin e Gabbiadini, mas nesta fase parece claro que o técnico do Southampton tem que investir forte e confiar no ponta-de-lança inglês. Depois de duas épocas marcadas por lesões, Austin leva já 5 golos (4 nas últimas seis jornadas) e convém recordar que estamos a falar do homem que em 2014/ 15 marcou 18 golos pelo QPR, totalizando 176 pontos no Fantasy.
    O Huddersfield surpreendeu em casa do Watford, e está inclusive acima dos saints na tabela, e Schindler é um bom central de marcação, mas Austin - que deve ser titular, depois de ter cumprido apenas 29 minutos contra o Chelsea - está a embalar e pode tornar-se a médio-prazo um bom 3.º avançado para as vossas equipas.

Kevin De Bruyne - Manchester City - 10.3
Uma confissão. Uma vez que na antevisão da Premier League passada e desta lançámos KDB como potencial melhor jogador da prova, dá-nos um gosto especial acompanhar a surreal época do craque belga. Embora Salah seja o melhor marcador (e também o jogador com mais pontos no Fantasy), com 18 jornadas disputadas, Kevin De Bruyne segue na pole position para o prémio de MVP 2017-18. O médio marca, assiste, defende, recupera, nunca se esconde, joga e faz jogar. Tudo nos ritmos certos, com as decisões certas.
    Com 3 golos e duas assistências nos jogos grandes, e eleito melhor em campo contra Liverpool, Chelsea, Arsenal, United e Tottenham, De Bruyne está a mostrar em campo que podem contar com ele na discussão da próxima Bola de Ouro. Fazer - ele, Silva, Sané, Sterling, etc. - na Champions o que estão a fazer a nível interno é o desafio brevemente. Para já, e depois de ser poupado a meio da semana, o belga deve regressar contra o Bournemouth. Boa sorte cherries.

Wilfried Zaha - Crystal Palace - 6.9
Associado ao Manchester City nos últimos dias, o extremo costa-marfinense desequilibra como poucos em terras de Sua Majestade. Depois de falhar seis jornadas por lesão, Zaha já fez desde então 4 golos e duas assistências. O que o Crystal Palace faz em campo é, em grande parte, o que ele faz em campo; e por isso adivinha-se uma tarde complicada para a defesa do Swansea.
    Nesta fase, um Swansea-Crystal Palace é um jogo de crucial importância. Os swans tentam não deixar o pelotão escapar, e o Palace procura dar sequência ao bom momento das últimas semanas (quem diria que venceriam o Leicester, fora?).

Wayne Rooney - Everton - 7.6
Ao fim de 18 jornadas, Wayne Rooney tem tantos golos como Lukaku e Agüero, mais do que Morata, e apenas menos 2 do que Kane. Avaliado em 7.6, um excelente preço para o rendimento que está a ter, o período que Rooney atravessa pede que apostem nele.
    Contra o Chelsea, e sendo o jogo em Goodison Park, o experiente avançado pode continuar a facturar. São 6 golos nos últimos 5 jogos. Este é o Rooney que a Premier League merecia e que deverá voltar esta época ao patamar de golos/ assistências de 2013/ 14.

Eden Hazard - Chelsea - 10.9
Como dissemos, um Everton-Chelsea, face às características e ao momento das equipas, será em teoria um jogo com golos dos dois lados. O miúdo Kenny tem tido uma contribuição positiva no onze dos toffees mas ter Hazard pela frente pode ser traumatizante.
    Quando o 10 belga está com a fome que tem apresentado ultimamente, acelerando o jogo como e quando quer, partindo para cima dos adversários e fazendo a diferença ou criando perigo em praticamente todos os momentos em que toca no esférico, as coisas acontecem para o Chelsea. É verdade que nos últimos três encontros fez apenas uma assistência mas quem o tem deve mantê-lo. Nos próximos 9 jogos é de esperar que Hazard some muitos, muitos pontos.



Outras Opções:
- Guarda-Redes: Jack Butland, Ederson, Matthew Ryan, David De Gea.
- Defesas: Nicolás OtamendiVirgil van DijkAngelo Ogbonna, Marcos Alonso, Lewis Dunk, Kyle Walker, Christian Kabasele, James Tarkowski. 
- Médios: Eden HazardMohamed SalahKevin De BruyneRicharlisonWilfried ZahaRaheem Sterling, Leroy Sané, Philippe Coutinho, Anthony Knockaert, Xherdan Shaqiri, Gylfi Sigurdsson.
- Avançados: Kun Agüero, Charlie Austin, Christian Benteke, Wayne Rooney, Harry Kane, Romelu Lukaku, Jamie Vardy, Glenn Murray.


------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

11 (3-5-2): Butland; Otamendi, van Dijk, Ogbonna; De Bruyne, Hazard, Salah, Zaha, Richarlison; Agüero, Austin

Atenção a (Clássico; Diferencial):
Arsenal v Liverpool - Mohamed Salah; Philippe Coutinho
Everton v Chelsea - Eden Hazard; Wayne Rooney
Brighton v Watford - Richarlison; Anthony Knockaert
Manchester City v Bournemouth - Kevin De Bruyne; Gabriel Jesus
Southampton v Huddersfield - Charlie Austin; Virgil van Dijk
Stoke v West Brom - Xherdan Shaqiri; Jack Butland
Swansea v Crystal Palace - Wilfried Zaha; Christian Benteke
West Ham v Newcastle - Marko Arnautovic; Angelo Ogbonna
Burnley v Tottenham - Harry Kane; James Tarkowski
Leicester City v Manchester United - Romelu Lukaku; Riyad Mahrez

27 de novembro de 2017

Dicas Fantasy Premier League - Jornada 14

Muita atenção, a jornada 14 da Premier League começa já amanhã e não apenas no próximo fim-de-semana como os mais distraídos poderão pensar. Numa semana em que não há Champions League, os clubes ingleses não páram e teremos portanto futebol da liga mais emotiva do planeta terça e quarta-feira.
    A proximidade relativamente à jornada 13 (disputada entre sexta-feira e domingo) pode originar alguma rotação por parte dos treinadores. Embora a procissão ainda vá no adro, o significativo desgaste a que vários craques vão ser sujeitos no mês de Dezembro pode levar a que os técnicos poupem algumas das peças mais importantes no Fantasy para muitos. Um luxo a que se podem dar sobretudo treinadores com soluções no banco e adversários teoricamente acessíveis (Guardiola e Conte são quem nos pode dar mais dissabores).
    A jornada do fim-de-semana ficou marcada por vitórias arrancadas a ferros dos rivais de Manchester, que ganharam assim pontos ao Tottenham (uma desilusão no empate a uma bola com o West Brom), Liverpool e Chelsea (reds e blues empataram 1-1 em Anfield). No período de compensação, o Arsenal derrotou o Burnley e subiu assim ao 4.º lugar. No mínimo curioso o facto de um Arsenal longe de impressionar estar nesta fase a apenas 4 pontos do segundo lugar.
    Nesta ronda não há nenhum super-jogo, mas há vários confrontos equilibrados. Aguardamos com expectativa a recepção do Watford de Marco Silva ao Manchester United de José Mourinho, o Everton-West Ham promete ser um encontro escaldante entre duas violentas desilusões, e o Leicester-Tottenham dificilmente será semelhante ao da época passada (vitória por 6-1 dos spurs, com um póker de Kane).
    Em termos de pontos na jornada 13, ninguém fez melhor do que o nosso bem conhecido Zeegelaar. O holandês ex-Sporting fez duas assistências, não sofreu qualquer golo e totalizou 14 pontos. Sterling, Charlie Austin (excelentes golos de cabeça), Tadic, Sánchez e Sakho foram outros dos destaques.
(Podem-se juntar à Liga Barba Por Fazer. As inscrições estarão abertas até à jornada 18. Código - 2093875-496478)


Nesta 14.ª jornada, podem-se destacar:


Álvaro Morata - Chelsea - 10.6
É inequívoco que Antonio Conte pode estragar a festa a muitos jogadores de Fantasy nesta jornada. Morata e Hazard são, em teoria, duas das opções mais apetecíveis - quase obrigatórias - para esta ronda, perfilando-se inclusive como fortes candidatos a envergar a braçadeira de capitão. Dar-se-á o italiano ao luxo de abdicar de algum dos dois elementos em melhor forma na equipa, e que tão brilhante sintonia começam a criar juntos?
    Caso Morata e Hazard vão a jogo, importa ter presente que o Chelsea recebe Swansea e Newcastle nas duas próximas jornadas. O calendário dos blues até 30 de Dezembro convida a uma intensa aposta, especialmente considerando o excelente momento de Hazard, e os números que Morata tem apresentado - o espanhol leva 8 golos e 4 assistências e, embora grande fatia desse registo tenha sido conseguida nas primeiras seis jornadas, o ex-Real Madrid pode disparar a sério nestas jornadas.

Alexis Sánchez - Arsenal - 11.8
Foi o jogador com mais pontos no Fantasy em 2016-17, e também por isso iniciou a temporada avaliado em 12.0. O chileno começa a embalar, marcou nos dois últimos golos e, embora seja mais do que certa a sua saída (em Janeiro a preço de saldo ou no Verão a custo zero), é inquestionável o compromisso de Alexis Sánchez pelo clube sempre que está em campo.
Chegando a Janeiro, Sánchez e Özil tornar-se-ão alvos preferenciais para muitos clubes de topo, até porque ao contrário de Coutinho por exemplo, podem ser reforços também para a Champions. Para já, Sánchez é um diferencial. Pode fazer um bom jogo com o Huddersfield, mas Salah ou Hazard são prioritários. 


Pascal Groß - Brighton - 6.0
De jogadores assim todos gostamos. O alemão Groß fecha por esta altura o Top-10 de jogadores com mais pontos nesta edição do Fantasy. Jogadas trezes jornadas, é curioso ainda verificar que os nove jogadores acima pertencem a Liverpool (1), Manchester City (4), Chelsea (2), Manchester United (1) e Tottenham (1). Tudo clubes grandes. Com mais pontos do que Lukaku, Richarlison ou Eriksen, Groß promete ser uma dor de cabeça para o Crystal Palace. Por 6.0, não se arranja melhor. Não será chocante se terminar a época com double digits em golos e assistências.

Roberto Firmino - Liverpool - 8.5
Naturalmente, a escolha número 1 do Liverpool tem que ser o rei Mo Salah. Não obstante, as inesperadas poupanças de Klopp contra o Chelsea, podem significar uma noite complicada para o Stoke. Com Sadio Mané e Roberto Firmino frescos (Firmino não entrou, Mané só pisou o relvado aos 89 minutos), a defesa do Stoke enfrentará dificuldades acrescidas.
    Pensando exclusivamente nesta jornada, Roberto Firmino pode ser uma opção interessante. No entanto, o incrível reforço que é Lallana acabará por começar a interferir no onze. Salah e Coutinho têm nesta fase, à parte de quaisquer questões físicas, lugar cativo; mas juntando esses dois a Mané, Firmino e Lallana, um ou dois terão que ficar de fora em cada jogo.


Gabriel Jesus - Manchester City - 10.5
Lançado a partir do banco contra o Huddersfield, é bastante provável que Gabriel Jesus seja titular diante do Southampton nesta quarta-feira às 20 horas. Quer jogue sozinho, quer jogue em parelha com Agüero, o brasileiro pode ser um dos destaques da jornada.
    Lukaku já esteve bem melhor, Morata e Kane parecem ser as prioridades nesta altura entre o lote de avançados, mas há sempre que considerar os avançados do City - Agüero é lider na posição com 75 pontos, e Jesus tem 66. O argentino marcou 9 golos, o brasileiro 8.
    Mais do que qualquer outro treinador, Guardiola pode danificar muitos Fantasys a meio da semana. Esta época o técnico espanhol tem procurado rodar menos a equipa, preservando rotinas e um tronco titular, mas é provável que um ou dois entre habituais titulares como De Bruyne, Silva, Sterling ou Sané dêem lugar a outros elementos.



Outras Opções:
- Guarda-Redes: Ben Foster, Ederson, Petr Cech, Thibaut Courtois e Asmir Begovic.
- Defesas: César AzpilicuetaShkodran MustafiCharlie Daniels, Marcos Alonso, Lewis Dunk, Kyle Walker, Shane Duffy, Ben Mee 
- Médios: Eden HazardMohamed SalahLeroy SanéRicharlison, Sadio ManéWilfried Zaha, Riyad Mahrez, Son Heung-Min, Gylfi Sigurdsson.
- Avançados: Harry Kane, Kun Agüero, Alexandre Lacazette, Callum Wilson, Glenn Murray, Jay Rodriguez, Andy Carroll.


------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

11 (3-5-2): Foster; Azpilicueta, Mustafi, Daniels; Groß, Richarlison, Salah, Sané, Hazard; Morata, G. Jesus

Atenção a (Clássico; Diferencial):
Brighton v Crystal Palace - Pascal Groß; Lewis Dunk
Leicester City v Tottenham - Harry Kane; Jamie Vardy
Watford v Manchester United - Richarlison; Paul Pogba
West Brom v Newcastle - Ben Foster; Jay Rodriguez
Arsenal v Huddersfield - Alexis Sánchez; Shkodran Mustafi
Bournemouth v Burnley - Callum Wilson; Charlie Daniels
Chelsea v Swansea - Álvaro Morata; Eden Hazard
Everton v West Ham - Gylfi Sigurdsson; Andy Carroll
Manchester City v Southampton - Gabriel Jesus; Leroy Sané
Stoke v Liverpool - Mohamed Salah; Roberto Firmino

23 de novembro de 2017

Dicas Fantasy Premier League - Jornada 13

Quem pára este Manchester City? Provavelmente ninguém. Com 34 pontos em 36 possíveis - e porque não acrescentar que na Champions a equipa de Guardiola tem 15 em 15 -, os citizens seguem imparáveis na liderança da Premier League, bem distantes da luta taco-a-taco entre United, Chelsea, Tottenham, Liverpool, Arsenal... e Burnley.
    Mais, se olharmos para o calendário do City saltam à vista dois jogos mais complicados até ao final do ano: deslocação a Old Trafford na jornada 16 e recepção ao Tottenham na 18. Mas honestamente, mesmo esses jogos parecem estar ao alcance de uma super-equipa que respira saúde e confiança (e é fácil prever que só lá para Fevereiro a equipa esteja em ponto-rebuçado).
    Depois de uma ronda em que o Arsenal nos surpreendeu e venceu de forma clara, e cheia de personalidade, o grande rival Tottenham, o jogo cabeça-de-cartaz desta jornada 13 coloca frente-a-frente Liverpool e Chelsea. Nesta fase, o Chelsea é mais equipa (sobretudo, um conjunto mais equilibrado), e Hazard e Morata estão on fire. No entanto, já se sabe como funciona o Liverpool de Klopp nos jogos grandes. O peso está todo no rendimento do quarteto Salah, Coutinho, Mané e Firmino no ataque, com especial atenção para Salah, um dos melhores jogadores desta edição da BPL até agora e um ex-Chelsea, desperdiçado no clube londrino.
     City, Manchester United, Tottenham são favoritos nos seus jogos, reunindo maior curiosidade o Burnley-Arsenal. Os gunners vêm de uma vitória moralizadora, mas convém recordar que o Burnley defende como poucos (só United e City sofreram menos), tem os mesmos pontos de Arsenal e Liverpool, e já defrontou Chelsea, Tottenham e Liverpool - não perdeu com nenhum -, claudicando apenas frente ao líder Man City.
    Antes de partirmos para esta jornada, que arranca já amanhã, sexta-feira, terminando domingo ao fim da tarde, um lembrete de que Eden Hazard (18 pontos) foi o destaque máximo do passado fim-de-semana. Callum Wilson, Salah, Marcos Alonso, Mustafi, Will Hughes, Coutinho e Pogba estiveram em grande também.
(Podem-se juntar à Liga Barba Por Fazer. As inscrições estarão abertas até à jornada 18. Código - 2093875-496478)


Nesta 13.ª jornada, podem-se destacar:

Eden Hazard - Chelsea - 10.6
Jogada de antecipação. Adquirir Hazard em vésperas de um Liverpool-Chelsea talvez não seja a ideia mais apelativa para alguns, mas começa a ficar evidente que o belga está a voltar a ganhar estatuto de elemento obrigatório. Depois do jogo em Anfield, os blues entram num ciclo irresistível até chegarmos a 2018. Altura, aliás, para ter em simultâneo Hazard e Morata. Relativamente ao belga, que poderá fazer estragos perante uma defesa do Liverpool pouco fiável, basta vermos a "fome" que tem apresentado e os excelentes números entre campeonato e Champions.

Paul Pogba - Manchester United - 8.0
Pode-se dizer: há um Manchester United com Pogba e outro sem ele. Depois de uma temporada decente em Inglaterra após a sua transferência da Juventus para Old Trafford, o médio francês impressiona esta época. Pogba jogou apenas 429 minutos nesta Premier, mas nesses 5 jogos (nem a isso chega) marcou 3 golos e fez 4 assistências. Com ele, o United marcou 16 golos e sofreu 3.

Callum Wilson - Bournemouth - 6.0
Bons tempos quando no começo de 2015/ 16 arrancou a época em grande, um período interrompido por uma lesão que chegou no pior momento. O avançado inglês, agora com Defoe como um role model perfeito para ele por perto, destruiu o Huddersfield com um hat-trick na goleada dos cherries por 4-0. Uma deslocação ao País de Gales para defrontar o Swansea pode permitir o prolongar da veia goleadora.

Harry Kane - Tottenham - 12.8
Como não falar dele? Harry Kane é apenas o 4.º avançado com mais pontos (Morata, Lukaku e Agüero têm mais), mas numa jornada apenas isso pode facilmente mudar. O ponta de lança britânico voltou a meio gás diante do Arsenal, já afinou a pontaria em Dortmund, e tem agora pela frente um WBA que lhe poderá permitir aumentar a sua marca. Convém recordar que, até falhar o Manchester United-Tottenham por lesão, Kane levava 8 golos nos 6 jogos anteriores.

Ruben Loftus-Cheek - Crystal Palace - 4.5
Para aqueles que consideram fundamental um ataque forte (entre os 3 avançados, ter Kane+Morata, Kane+Agüero, Kane+Lukaku, Morata+Lukaku, etc.) ter um médio muito barato é obrigatório. Cork mostrou na última ronda que pode compensar, mas Loftus-Cheek, sobretudo enquadrado neste Palace carregado por Zaha, tem futebol para ter melhores números no Fantasy. Surpreendente o número de dribles que faz por jogo, um dos mais fortes nesse capítulo esta temporada. Só Hazard acima dele.



Outras Opções:
- Guarda-Redes: David De Gea, Hugo Lloris, Asmir Begovic e Ederson.
- Defesas: Jan VertonghenMamadou SakhoCharlie Daniels, Antonio Valencia, Kyle Walker, 
- Médios: Leroy SanéMohamed SalahChristian Eriksen, Kevin De Bruyne, David SilvaWilfried Zaha, Riyad Mahrez, Richarlison, Dele Alli.
- Avançados: Romelu Lukaku, Álvaro Morata, Jamie Vardy, Manolo Gabbiadini, Gabriel Jesus.


------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

11 (3-4-3): De Gea; Sakho, Vertonghen, Daniels; Eriksen, Salah, Zaha, Sané; Kane, Lukaku, Wilson

Atenção a (Clássico; Diferencial):
West Ham v Leicester City - Riyad Mahrez, Jamie Vardy
Crystal Palace v Stoke - Wilfried Zaha; Mamadou Sakho
Manchester United v Brighton - Romelu Lukaku; Paul Pogba
Newcastle v Watford - Richarlison; Matt Ritchie
Tottenham v West Brom - Harry Kane; Son Heung-Min
Swansea v Bournemouth - Callum Wilson; Asmir Begovic
Liverpool v Chelsea - Mohamed Salah; Eden Hazard
Southampton v Everton - Manolo Gabbiadini; Wayne Rooney
Burnley v Arsenal - Alexis Sánchez; Mesut Özil
Huddersfield v Manchester City - Leroy Sané; Gabriel Jesus